facebook-domain-verification=roo53y4pqzaug20o6ieiu925kgvs4h
 

Especial Frutinhas!

Atualizado: 2 de fev.

Conteúdo completinho e super caprichado sobre as frutas que seu pet pode consumir e muito mais.



VOLTAR PARA HOME



Importância das frutas.


Em primeiro lugar vamos pensar no comportamento dos pets na natureza, onde é normal que eles consumam frutas, ou seja: é biologicamente adequado a eles. As frutas são fonte de fibras, vitaminas e minerais, antioxidantes, fitoquímicos e enzimas digestivas.

Fibras desaceleram a absorção da frutose (açúcar natural das frutas), aumentam a sensação de saciedade, regulam o trânsito intestinal, são fermentadas pelas boas bactérias do intestino, gerando alimento para elas mesmas e para as células intestinais e ajudam a controlar as taxas de triglicérides e colesterol.

Antioxidantes e fitoquímicos reduzem o risco de câncer, a taxa de envelhecimento, fortalecem a imunidade e protegem órgãos suscetíveis aos danos causados por oxidação (oriunda de poluição, agrotóxicos, medicamentos, aplicação de anti-pulgas convencionais etc), como os olhos e o cérebro, afastando o risco de catarata e disfunção cognitiva (“Alzheimer canino”).

Enzimas digestivas, presentes somente em alimentos in natura (não cozidos) dão uma força com a digestão e têm efeito antiinflamatório.



Quanto posso oferecer de frutas por dia ao meu pet?


Acredito que essa deva ser a sua maior dúvida né? Já diz uma ditado antigoooooo: “a diferença entre remédio e veneno é a dose”

Pois se aplica perfeitamente aqui.

Frutas são alimentos que enriquecem a dieta com fibras, antioxidantes, vitaminas e minerais. Para melhorar gostosas, novos sabores, fazendo naturalmente a alegria de muitos cães. Mas, também podem concentrar carboidrato generosamente, em especial, a frutose, e por isso a gente deve ter cuidado para não exagerar nas porções.

A oferta de 5% de frutas como um extra à dieta do seu cão ou gato, diariamente, já estaria de bom tamanho para conferir benefícios e vantagens. Sim, a porção é pequena mesmo.

Geralmente a proporção é: 10g de fruta para cães entre 2,5 a 4 kg.


O problema do excesso é justamente a composição de cada fruta. Se o seu pet consumir diariamente uma unidade pequena de banana-prata as calorias aumentam em 90kcal e a dieta passa a fornecer 33% de proteína, 41% de carboidrato e 26% de gordura. As frutas são ótimas, mas o equilíbrio é fundamental.


Torne o momento da frutinha algo especial. E não esqueça, Para cães que tenham alimentações naturais, a nutricionista terá que fazer essa orientação para você para manter o equilíbrio, essa orientação não vale para esses casos.



De que maneira posso servir as frutas?


Preferencialmente cruas e em pedaços. Mas também pode misturar a kefir de leite, iogurte, cottage ou ricota. E também pode triturar com água ou iogurte/kefir de leite – sem adoçar – e fazer gelinhos para os dias quentes. Ou mesmo utilize a forma de gelo, acrescente um pedacinho da fruta e coloque água para congelar, também serve como petisco e diversão ao mesmo tempo.


Uma regrinha fácil de lembrar é que todas as cascas que a gente consome os cães e gatos podem comer também. Alguns cães gostam e toleram bem até a casca da banana, que é riquíssima em fibras e minerais. Outros podem ficar com as fezes amolecidas e/ou com muco. Remova caroços como o do pêssego, avocado, abacate, ameixa, manga, maça, pera – o risco de causar obstrução gastrintestinal é real. As sementes da maçã e da pêra concentram diminutas quantidades de ácido cianídrico, que encontra o pH ácido do estômago e se transforma em uma toxina, cianeto.


Não precisa descartar as sementinhas do kiwi, morango, romã, goiaba, elas saem no cocô e tudo bem. Mas remova as sementes da maçã e da pêra, que concentram diminutas quantidades de ácido cianídrico, que encontra o pH ácido do estômago e se transforma em uma toxina, cianeto.


A “pelinha” branca da laranja concentra antioxidantes. Não a descarte. Outro nutriente precioso, a citrulina, a gente encontra na parte branca da melancia, perto da base dela. A citrulina relaxa os vasos sanguíneos, facilitando a circulação do sangue e ajudando a baixar a pressão arterial.


Oferecer suco de fruta não é uma boa ideia. Frutas não devem ser bebidas e sim consumidas juntamente com suas fibras, que barram a liberação muito rápida e intensa de glicose (açúcar) no sangue. O cão que ingere suco de fruta, mesmo em se tratando de suco 100% natural, caseiro e sem adição de açúcar, tem muito maior chance de desenvolver hiperglicemia e esteatose hepática (gordura em volta do fígado). Pelos mesmos motivos evitar frutas cozidas, frutas em compota e geleias.




Frutas com benefícios para os cães :)


Avocado: concentra incríveis 13g de fibras por fruta. Fibras desaceleram a absorção da frutose (açúcar natural das frutas), aumentam a sensação de saciedade, regulam o trânsito intestinal, e ajudam a controlar as taxas de triglicérides e colesterol. Goiaba, framboesa, romã, caqui e kiwi também são ricos em fibras.


Maça: rica em probióticos, o que é fundamental para o sistema digestivo. Ajuda a regular a glicemia do cão e ajuda na imunidade. Sempre sem caule, sem sementes e sem casca. Corte em pedaços pedaços pequenos.


Banana: rica em potássio e biotina, e com as mesmas características para saúde intestinal e imunidade da maça. Pedaços pequenos, não exagere na quantidade. a banana deve ser oferecida com moderação, como um petisco, por conter muito açúcar;,


Pera: excelente para fortalecimento dos ossos e tecido conjuntivos. Sempre sem caule e sem sementes. A fruta é rica potássio, vitamina A e K e cálcio.


Kiwi: é outra fruta com alto valor imunológico. Sempre sem casca e porções pequenas.


Manga: rica em vitamina B. Possui antioxidante que evitam o envelhecimento precoce e fibras que regulam o intestino. Sempre sem casca e sem caroço.


Goiaba: além das características relacionadas ao combate do envelhecimento precoce, a fruta também auxilia na redução de chances de câncer. Evite a casca e sem em pequenas quantidades.


Melancia: Ótima opção para hidratar o pet no verão, a melancia tem vitamina C, A e B-6, além de muita água. Não se esqueça de tirar os caroços para oferecer ao seu pet;


Caqui: regula os triglicerídeos e também reduz as chances de tumores e doenças degenerativas. Evite a casca.


Laranja: cuidado, não é todo o cão que pode consumir essa fruta. Ela é excelente para o sistema imunológico além de ser ótima com sua ação anti-inflamatória. Sem casca, sem semente, mas com bagaço.


Morango: são ricos em fibras, vitamina K, vitaminas do complexo B, magnésio e potássio.



Existem frutas proibidas ou contraindicadas a cães ?


Sim, uvas, carambolas, cereja e açaí.


O motivo para evitar a carambola é a presença da caramboxina, uma toxina que pode causar alterações neurológicas e condenar o rim de quem já apresenta alguma disfunção nesse órgão. A carambola também é fonte de bastante ácido oxálico, o que pode levar à formação de cristais e cálculos de oxalato de cálcio em indivíduos predispostos a isso.


Já o açaí está riscado da lista de recomendações por concentrar a mesma toxina prejudicial ao coração e ao cérebro dos nossos pets encontrada no chocolate, o alcaloide teobromina.


Há frutas que embora estejam liberadas podem não ser bem toleradas por todos os peludos. Não é incomum eu ouvir de clientes que o consumo de melão foi indigesto para seus cães, provocando vômito. Ou que a ingestão de polpa de coco (a molinha do côco verde ou a durinha e grossa do côco marrom) causou uma diarreia daquelas.


A oferta excessiva de mamão também pode amolecer as fezes.


Claro, como com tudo na vida o exagero na oferta de frutas é o maior causador de problemas.

Por esse motivo é importante sempre testar a tolerância do pet oferecendo apenas um pouquinho (por exemplo, o equivalente a um ou dois cubinhos) de uma fruta que ele nunca comeu. Experimente também oferecer a fruta longe das refeições. O melão, por exemplo é digerido muito rapidamente, mas se estiver acompanhado de outros alimentos pode ficar mais tempo do que deveria no estômago e fermentar, gerando gases e desconforto. E se perceber que seu animal não fica bem com a fruta “x” ou “y” simplesmente pare de insistir.



Curiosidade sobre Frutas cítricas.


Se crianças pequenas podem comer abacaxi e laranja, por que um cachorro ou gato, animais carnívoros, de estômago forte o suficiente para digerir ossos e carne crua, não daria conta de um reles kiwi?


“A culpa é do pH ácido dessas frutas”, dizem. Ah é? Então, veja só. Enquanto o suco gástrico do estômago humano tem um pH situado entre 2 e 4, o pH do suco gástrico canino e felino fica entre 1 e 2. Ou seja, o suco gástrico deles é mais ácido que o do nosso estômago. E o pH das frutas? O suposto “rei da acidez”, o abacaxi, possui um pH entre 3,2 e 4. Mais elevado (menos ácido) que o do suco gástrico dos cães. A laranja fica entre 3,7 a 4,3. A tangerina, entre 3,3 a 4,5. O pêssego, de 3,3 a 4 – mesmo valor da maçã, que todo mundo oferece ao seu peludo.


Então, para enterrar de uma vez por todas esse mito sem fundamento: sim, cães e gatos saudáveis podem comer frutas cítricas. Mas não exagere na quantidade (conselho que vale para todas as frutas) e tenha bom senso. Não ofereça cítricos a pets de estômago sensível ou que estão vomitando.

Grande parte deste conteúdo é do site www.cachorroverde.com.br que nós adoramos de paixão. Tem muito conteúdo exclusivo, tem curso para AN, tem vídeos. vale muito a leitura do site inteiro para se aprofundar no assunto :) Aqui, temos um recorte de tudo que eles orientam lá.

0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
002.png