facebook-domain-verification=roo53y4pqzaug20o6ieiu925kgvs4h
 

Curiosidade sobre o rabinho!

Atualizado: Jan 27


VOLTAR PARA HOME


É inegável, o rabinho dos pets é muiitooo expressivo! Vocês concordam?

Quanto mais conhecemos seus hábitos, com o passar do tempo, a gente entende que o corpo todo do pet se comunica conosco. Basta, muita vezes, ter sensibilidade para entender. A cauda é usada para sua comunicação e teoricamente ela faz isso de duas formas: visual e olfativa. A posição pode demonstrar medo, excitação ou agressividade.


Para conseguir se comunicar usando o olfato, o cão possui glândulas que liberam odor que o identifica e que é único para cada indivíduo, como uma impressão digital. A cauda tem a função de dispersar mais ou menos o odor dessas glândulas, comunicando aos demais cães o quanto o seu pet quer ser notado.


As pessoas tendem a interpretar errado a movimentação de cauda do cão, ou mesmo tentar generalizar, como se fosse possível entende uma comunicação complexa, apenas com um simples balançar de rabo. Orientamos evitar afirmações sobre a movimentação da cauda e seus significados, até porque há uma variedade de formatos de cauda entre as raças, o que dificulta sobremaneira tal padronização.


A interpretação depende da leitura de toda a expressão corporal. Mas esse raciocínio da intenção de ser mais ou menos notado é uma boa linha de "leitura" da movimentação da cauda. Se a cauda está abanando, ele quer ser notado. Quanto mais intenso, mais notado quer ser. Se a cauda está escondida, ele não quer ser notado, por exemplo, quando está com medo.


Perseguir a cauda é um comportamento lúdico dos cães. Ainda não há outra explicação para tal. Porém, se esse comportamento se repete com muita intensidade ou frequência, pode caracterizar um transtorno compulsivo, semelhante ao TOC em seres humanos.


O movimento não é prejudicial ao cão, mas, se é um comportamento compulsivo, é sinal de que há fatores estressantes na vida desse animal que devem ser controlados ou eliminados para sanar o comportamento compulsivo e para a melhora da qualidade de vida.


A movimentação em si não é problema, o problema começa se, em decorrência dela, o cão passa a se machucar esbarrando nas coisas ou mordendo com violência a ponta da cauda.

Fique atento, é tudo uma questão de equilíbrio.

Você, vai entender seu pet, seja atento, sensível, observador...é incrível como podemos ser claros, apenas com a expressão corpora, mesmo que não sejamos da mesma espécie.


VOLTAR PARA HOME



Fonte:

http://www.fiocruz.br/

https://pets.webmd.com/

http://idmedpet.com.br/

https://br.pinterest.com/

0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
002.png