Qual expectativa de vida de um Lulu da Pomerânia?

VOLTAR PARA HOME DO BLOG


A expectativa de vida dos nossos bebês pets é muito menor que a nossa e encarar a partida deles é a ordem natural das coisas. Por isso, saber quantos anos vive um cachorro em média é muito importante para dar o melhor tratamento possível durante a vida, de acordo com a idade dele e, se possível, conseguir se preparar de alguma forma para o momento tão temido. Uma coisa é certa: os teus cuidados podem aumentar, e muito, a longevidade do seu pet!


Muito felizmente a raça não tem problemas de saúde, vinculados a raça, que abreviem a vida dos nossos Lulus lindos! Não encontramos uma informação exata, até porque não existe regra para isso, e a qualidade de vida, assim como nos humanos, interfere diretamente na saúde dos Lulus. O que podemos dizer é que geralmente eles vivem entre 12 e 15 anos, mas se forem bem cuidados e viverem em um ambiente sem estresse, podem chegar aos 17 ou 18 anos.


Sem nenhuma dúvida a alimentação, a criação, vacinação em dia, vermífugos bem administrados, os exercícios e a qualidade de vida do cão, junto com as características genéticas individuais e a sua saúde geral são os elementos para uma vida plena e longa. E, nesse sentido a sua participação e dedicação ao pet tem influencia direta na longevidade dele. Considerando cuidados em relação à saúde, dieta e bem estar é possível que estes cães atinjam 15 anos ou mais de idade, dependendo da sua raça.


As doenças infectocontagiosas fatais e traumatismos( quedas, atropelamentos, fraturas...), ainda são a maior causa de morte entre os cães. Até o início da década de 80, quando não haviam desenvolvido vacinas contra doenças fatais, como a Cinomose e Parvovirose a expectativa de vida dos cães não era tão alta quanto é hoje. Comparado ao cenário de 20 anos atrás, hoje temos muitos recursos para proporcionar longa vida aos nosso cães, como citamos acima, só depende de nós.

Vale lembrar que, com o envelhecimento, doenças típicas de cães idosos se tornam mais frequentes, como o câncer que é a causa de morte mais comum entre os cães idosos. Outras doenças também comuns podem ser, entre outras, diabetes, problemas cardíacos e renais, artrites, artroses, tártaro, catarata, surdez, demência senil associada à redução da massa encefálica dos cães, etc.


O que devemos ter em mente é que um cachorro bem cuidado, que possui todas as vacinas em dia, é desvermifugado, ativo e que sempre teve uma alimentação adequada ao longo da sua vida, pode nos surpreender no quesito longevidade. Com os devidos cuidados, um cachorro pode alcançar uma idade superior àquela informada na tabela acima, tudo vai depender do conjunto de fatores já mencionados.

Sobre os Lulus, em especial, os que possuem tamanho menor de 20 centímetros tem uma média de vida menor quando comparado a cães maiores de 21 cm. Isso se deve a um problema que vamos debater nesse blog, que a miniaturização das raças, que provoca frequentes más formações de órgãos, sistema imunológico mais fraco, baixa densidade dos ossos e maior fragilidade em casos de acidentes como quedas ou pisões. Os “teacups” (nomenclatura informal dada aos cães abaixo do desejável na raça) tem uma expectativa de vida até 3 vezes menor, já que frequentemente são acometidos por hidrocefalia, más formações em diversos órgãos e crises de hipoglicemia são demasiadamente comuns.



Quantos anos vive um cachorro?

A resposta para a pergunta é variável. Isso porque a expectativa de vida de um cachorro varia de acordo com a raça, porte e qualidade de vida dele.

A qualidade de vida oferecida ao animal pode ser determinante para a expectativa dele. Os cães que comem na quantidade certa e recebem os nutrientes necessários, de acordo com o porte, idade e quantidade de atividade física que praticam costumam apresentar uma saúde melhor. Os exercícios, são outro ponto importante: o bichinho deve gastar sua energia, caso contrário doenças como a diabates - que já afeta mais da metade dos animais domésticos - pode surgir e causar complicações na saúde.


Mas, infelizmente a verdade é essa: os cães amadurecem bem mais rápido que uma criança no primeiro ano de vida, por exemplo. Um cão de 1 ano teria aproximadamente 15 anos “humanos”, e não 7, como afirma a teoria do 7:1 que muitas pessoas acreditam ser verdadeira. Os cães de grande porte, de uma forma geral, vivem menos que os cães pequenos. Como exemplo temos o dogue alemão, um cachorro de grande porte, vive em média de 6 a 8 anos. Já um chihuahua, um cão bem pequeno, pode viver tranquilamente mais de 18 anos.


A verdade é que cães amadurecem bem mais rápido que uma criança no primeiro ano de vida, por exemplo. A partir desta afirmação, um cão de 1 ano teria aproximadamente 15 anos “humanos”, e não 7, como afirma a teoria do 7:1 que muitas pessoas acreditam ser verdadeira.

Como o tamanho e a raça também influenciam no seu envelhecimento, os cães menores podem até viver mais tempo, como dizem alguns veterinários, porém amadurecem mais rápido nos primeiros anos de vida. Já um cão de porte grande pode amadurecer mais lentamente no início da vida, mas já ser considerado idoso aos 5 anos de idade.

Assim, de modo geral, podemos dizer que um filhote de seis meses tem por volta de 15 anos de “idade humana”, e que com dois anos, teria 27 anos, com 10 anos, o equivalente a 55 anos e com 18 aninhos, quase 90 anos humanos. Já os de porte médio, com seis meses teriam o equivalente a 8 anos humanos. Com dois anos, 23 anos, com 10 anos 75 anos e com 14 aninhos, 95 anos humanos.


Como se pode notar, a tabela dos cães de porte médio é um pouco menor, pois eles vivem em média 14 anos, apenas. Os grandões, com seis meses, têm aproximadamente 8 anos, enquanto os gigantes já têm 12 anos. Com 12 anos de idade o cão grande já é considerado como se tivesse 94 anos humanos e, com apenas 10 anos, o gigante já tem o equivalente a 94 anos dos homens. De acordo com esses cálculos, quanto maior o tamanho do cão, menor o seu tempo de vida. Raças pequenas e “micros” não ficam idosas até mais ou menos 10 anos, as raças de tamanho médio ficam no meio do caminho em termos de amadurecimento e longevidade e as raças gigantes são consideradas idosas a partir dos 5 anos.


De acordo com o Atlas Mundial de raças caninas, o American Kennel Clube desenvolveu a partir de 2008 uma lista de 20 raças com suas expectativas média de vida:

Labrador Retriever – 10 a 14 anos Yorkshire Terrier – 12 a 15 anos Pastor Alemão – 10 a 14 anos Golden Retriever – 10 a 12 anos Beagles – 12 a 14 anos Dachshunds – 12 a 14 anos Buldogues – 10 a 12 anos Poodles – 10 a 15 anos Shih Tzu – 11 a 15 anos Schnauzer Miniatura – 15 anos ou mais Chihuahuas – 15 anos ou mais Lulu da Pomerânia – 12 a 15 anos Pugs – 12 a 15 anos Boston Terriers – cerca de 15 anos Shetland Sheepdog – 12 a 14 anos Maltês – 15 anos ou mais.



Fique atento:

  • Não deixe o seu cão ficar cima do peso ideal para a raça pois a obesidade é fator de risco para muitas doenças e pode reduzir a expectativa de vida – lembre-se de que as necessidades calóricas variam conforme a idade;

  • Alimentação: cães que comem rações de primeira linha vivem muito mais do que os que comem restos ou rações de baixa qualidade (com muitos aditivos químicos, transgênicos e corantes artificiais).

  • Leve o seu amiguinho para exames periódicos a fim de acompanhar o seu desenvolvimento e detectar precocemente algumas doenças curáveis;

  • Leve o seu cão para caminhar. A atividade física melhora o seu condicionamento. Mas não se esqueça de que, na idade avançada, o seu cão deve realizar atividades físicas com moderação, como qualquer idoso;

  • Uma vida limpa: considere este fator como um conjunto de fatores menores como as vermifugações freqüentes, um ambiente com limpeza diária, ausência de fumantes na casa (os cães são tão sensíveis a fumaça do cigarro ou poluição quanto os humanos) e acesso á água limpa e filtrada.

  • Quando o seu cachorro tornar-se idoso, tenha paciência, pois ele pode desenvolver comportamentos problemáticos, inclusive com dificuldade de manter hábitos de higiene. Seja mais condescendente com os seus erros. Broncas, gritos e castigos não surtirão o mesmo efeito de quando ele era filhote. A companhia de outro cão pode ajudar nesta fase;

  • Atividade e boa condição física: Atividades físicas regulares são tão importantes aos cães quanto aos humanos. Previnem hipertensão, obesidade, problemas cardíacos, retardam ou ajudam a controlar diabetes e mantém a musculatura forte, o que é muito importante para evitar problemas nos joelhos e coluna. Cães que fazem uma caminhada de 20 a 40 minutos diárias vivem mais e melhor.

  • Abrigue-o da chuva, do frio e dos ventos fortes pois a sua imunidade cai na velhice e ele pode vir a ser acometido por problemas respiratórios ou musculares. Mantenha um cobertor ou superfície mais macia para ele dormir, a fim de evitar problemas de coluna;

  • Esterilização: cães castrados vivem mais pois tem menos chances de contrair diversos tipos de câncer e doenças ligadas ao sistema reprodutivo e DSTs.

  • Cuide da dentição do seu grande amigo providenciando, se necessário, uma remoção do tártaro dos dentes (tartarectomia) que pode ser feita com segurança por um veterinário capacitado;

  • Estresse: assim como nós, o estresse canino gera cortisol em excesso (hormônio produzido para deixar nosso corpo e sentidos em “alerta”). Por longos períodos, o estresse pode comprometer a imunidade, coração e diversas desordens em todos os sistemas do corpo além de alterar o comportamento dos nossos companheiros.

  • A alimentação deve ser adequada à idade, com uma dieta equilibrada e balanceada. Há rações especiais para a terceira idade e, pode ser que o seu amigo necessite de um complemento alimentar. Pergunte a um veterinário da sua confiança;

E, por fim, o mais importante de tudo: trate-o com amor e carinho. O vínculo afetivo, a atenção serão sempre o mais importante para que o seu cão viva mais feliz e por mais tempo ao seu lado.


VOLTAR PARA HOME DO BLOG


Fontes:

http://www.vetstreet.com/dogs/german-spitz

https://www.akc.org/dog-breeds/german-spitz/

https://www.dogzone.com/breeds/german-spitz/

https://vidanimal.com.br/quanto-tempo-vivem-os-caes/

https://canaldopet.ig.com.br/cuidados/dicas/2019-03-12/quantos-anos-vive-um-cachorro.html

https://www.petlove.com.br/spitz-alemao/r

https://blog.sobraci.com.br/descubra-aqui-quais-as-racas-de-cachorros-que-vivem-mais/

Conhece as nossas Redes Sociais?

Postamos diariamente dicas bem legais e importantes, informações sobre a criação e, é claro, nossos filhotes disponíveis!

  • Facebook
  • Instagram

Vamos conversar ?

A decisão de adquirir um cãozinho é muito importante.  É uma nova vida que irá fazer parte da sua! Por isso, convidamos você a conversar conosco :)

WhatsApp e Celular
51-999975488