Evolução da Raça - Parte I - Origens - Rainha Victoria


VOLTAR PARA HOME


Vamos começar com um pouco de história para contextualizar a origem da raça.


Ao que tudo indica os ancestrais do Spitz Alemão vieram da Islândia e da Lapônia. Muito também se fala que a origem do "Pomerânia", que deu origem ao nome popular dos cães, é uma região da Alemanha de onde provavelmente a raça teve origem, localizada ao norte da Alemanha e Polônia.


A raça teria chegado à Alemanha pela mão dos Vikings, provavelmente em meados de 1450, no século XV. Veja bem, os ancestrais dos Lulus vieram pelos vikings, não os cães fofos e minúsculos de hoje. Os cães originalmente pesavam até 30kg e trabalhavam como pastores de ovelhas ou puxando trenós.

A raça é classificada como cães do Tipo Primitivo, da família dos Spitz. Conservam até hoje, parte das características herdadas dos lobos, como, por exemplo, orelhas pequenas (para evitar queimaduras por frio) e subpelo isolante e denso (para manter o calor e protegê-los do frio)


Esse Spitz que chegou na Europa, não é propriamente o mesmo de hoje. A raça evoluiu de formas diferentes quando se espalhou pela Europa, ganhando características e nomenclatura diferentes. A cada novo território, suas características foram sendo modificadas, através de processos de melhoramento genético. Acredita-se que não foi intencional, mas em busca de adaptar-se ao novo meio em que foi inserido, a mudança foi necessária, principalmente em relação ao tamanho e ao seu papel junto as famílias.


Os Spitz foram uma das primeiras raças a entrarem para o livro de origem inglês.

O Kennel Club Inglês (English Kennel Club – uma organização que registra os dados de todas as raças, tendo sedes por todo o mundo ) primeiro órgão existente que catalogava e registrava em livro de origem as raças já existentes e também as ainda em formação, reconheceu a raça Spitz Alemão no ano de 1873.

Os Spitz foram uma das primeiras raças a entrarem para o livro de origem inglês.


Cães da Pomerânia da Rainha Charlotte

Foi com um casamento que a raça alcançou a popularidade.

Na Inglaterra, em 1761, Jorge III logo seria coroado rei. Sua futura rainha era Charlotte do Ducado de Mecklenburg, um território alemão, e vizinha da Pomerânia. Ela tinha apenas 17 anos quando se comprometeu com este casamento politicamente conveniente.


Em sua mudança para a Inglaterra, a rainha levou seus Spitz e eles começaram a fazer história em solo inglês. Eles pesavam pouco mais de 9 kg, que era padrão na época. Esses cães eram brancos ou de cor creme, exceto Fino, um cão preto e branco que era especialmente amado pelo Príncipe de Gales (Rei George IV).


Os cães da Pomerânia viviam nos palácios reais e vários colegas da Rainha receberam um Pomerânia para eles. O filho do rei (Rei George o Quarto) deu continuidade a essa tradição real, aparecendo em pinturas de Gainsborough e Stubbs.




A conquista da popularidade.

Durante o reinado de neta da rainha Charlotte, a famosa rainha Victoria, o Sptiz realmente teve seu momento, saindo dos círculos reais para encantar o mundo. Tudo começou durante um feriado em Florença - final de março a meados de abril de 1888 - a Rainha adquiriu alguns exemplares de cães Spitz italianos ou florentinos, também conhecidos como Volpino Italiano e deu início a sua criação.

Ela absolutamente amava seus Spitz e eles foram um grande conforto para ela durante o período após a morte do príncipe Albert.


Na foto, a Rainha e Turi, um dos seus favoritos (1893) . Ele está em várias fotos com a Rainha. Turi foi o último de seus animais de estimação a ver sua dona com vida. No dia anterior à sua morte, ela pareceu ganhar um pouco mais de energia e pediu que sua equipe trouxesse Turi até ela: "então posso ficar com Turi?" Ela morreu em 22 de janeiro de 1901. A duquesa de Albany adotou Turi logo depois.


Os reais Lulus da rainha costumavam viajar com ela. O trem real continha um compartimento feito especialmente para abrigar seus cães durante suas viagens de trem. Seus cães foram até protegidos por policiais especiais para garantir sua segurança e proteção.


Como havia grande interesse público em todos os aspectos da vida da Rainha Vitória, temos a sorte de ter vários relatos em primeira mão dos cães que compartilharam sua vida. O interesse tardio da Rainha em cães Spitz de pequeno a médio porte, está bem registrado. Os artigos apareceram em jornais britânicos, o New York Times, revistas da época e vários periódicos caninos.


GENA ou GINA - No. 32545 KC Stud Book 1892

Criador, data de nascimento e pedigree declarados como desconhecidos - esta era uma ocorrência muito comum nos primeiros registros. Ela era da cor limão e branco.


Proprietário listado como - Sua Majestade a Rainha, Home Park, Windsor. É razoável supor que ela nasceu no início de 1888.


Gena foi incorretamente inscrita no Livro do Estudante como "cachorros", mas é uma questão de registro público Gena era uma cadela. O nome dela também foi escrito Gena em vez de Gina!


Gina foi exibida no primeiro Crufts ( em 1891) e foi diplomaticamente colocada em primeiro lugar com o experiente cão de exposição Rob, que mais tarde se tornou o primeiro campeão branco Rob de Rozelle.

Gina pesava 7,5 libras e foi referida no New York Times como "um dos cães mais famosos do mundo" e "um favorito especial da Rainha". Depois de notar que ela veio da Itália, ela também é chamada de Pomerânia de brinquedo: a ‘pequenina Gena’ que ela ‘é uma massa de lã branca e sedosa e tem as maneiras mais charmosas’.


BEPPO – No. 35079 KC Stud Book of 1893

Também durante sua viagem a Florença em 1888, a Rainha também comprou Beppo, mas, como de costume, as informações sobre sua data de nascimento de pedigree e criador não pareciam existir. Ele era um cachorro muito bonito.

Há uma encantadora fotografia tirada em 1888 por George Piner Cartland de Beppo e Lina ( foto abaixo) em uma pequena cesta, então podemos supor que ele nasceu um pouco antes de março de 1888.

George Krehl escreveu que Beppo era "maravilhosamente fiel ao tipo correto de Spitz". Ele acrescentou que Beppo era "um Spitz branco muito bonito, com apenas uma mancha de limão perto do olho" e "ele tinha um nariz preto, que nenhum dos outros tinha, sendo marrom, seguindo a cor do corpo".









LINA - fotografada em 1888 com Beppo ainda filhote ( foto acima). Não existem registros de que Lina tenha participado de exposições caninas. Ela foi acasalada com Marco e seus dois filhotes vieram ao mundo em 27 de julho de 1891. Seus nomes eram Lulu e Mina. Em 1892, Lulu conquistou um lugar mais alto do que Mina. Ambos os filhotes eram castanhos.


LENDA - foi registrado no Scotsman como sendo 6 meses mais novo que Gina, fazendo sua primeira aparição pública no show Kennel Club em abril de 1891, ficando em segundo lugar atrás do cachorro da Rainha, Marco. Lenda era amarelada e tinha uma mancha branca "no rosto" e uma "mancha branca no pescoço". Lenda foi considerada como tendo "a melhor cauda em forma e porte" dos cães da Rainha. Ela tinha uma cabeça muito peluda.


Lenda foi cruzada com Marco e gerou dois filhotes em 4 de agosto de 1889. Nino tinha uma "tonalidade mais escura de marrom" e foi considerado "mais alto nas pernas do que os outros, não era compacto o suficiente em constituição, nem sua expressão era tão agradável: ainda ele obteve a terceira homenagem no show Kennel Club '(presumivelmente em abril de 1891).


Sua irmã mais nova, Fluffy, (foto ao lado no colo na princesa Ileana) teve mais sucesso ganhando o primeiro lugar em duas classes.

Ela foi registrada como limão e branco e é descrita como sendo "uma coisinha pequenininha, a menor da equipe".

Seu dorso foi registrado como branco e creme, da mesma cor amarelada de sua mãe.

Beppo e Fluffy foram acasalados e produziram um filhote - Glinda.

O tamanho pequeno de Fluffy foi sua ruína, quando cruzou com CH Ruffle (da criação de Volpino x Toy German Spitz), infelizmente, tanto ela quanto seus filhotes morreram durante o parto!


Lenda também foi a mãe do vermelho Alfio (de Windsor Marco) nascido em 12 de fevereiro de 1892. Ele foi o primeiro em Crufts em uma classe de filhotes em 1894.



MARCO - Um dos primeiros Spitz da rainha.

Marco passou a competir sob o nome da rainha em muitas exposições de cães e ganhou muitos prêmios. Marco foi registrado com o nome de Marco Polo, um conhecido viajante e comerciante italiano. Marco nasceu em 1888 e pesava 12 quilos. Sua pelagem era de zibelina vermelho escuro, mas as franjas traseiras e a cauda eram quase brancas.


ZEELA era outra cadela preta muito querida da Rainha.


A Rainha comprou seu último cachorro, TURI, em 1893. Ele aparece em muitas fotos com a Rainha e foi o último cachorro favorito para ver Sua Majestade Sua Majestade viva.




Inúmeros sites declararam erroneamente que a Rainha Vitória concentrou seus esforços na criação de exemplares cada vez mais pequenos de Lulus. Além disso, muitos canais também deram crédito à Rainha Vitória pela redução no tamanho da Pomerânia. Absolutamente nada poderia estar mais longe da verdade.


Segundo especialistas na biografia da rainha com seus pets, essas informações são falsas, visto as fotos e registros dos cães registados no canil real.


No final de uma visita ao canil, foi feito um comentário sobre o “tipo” de Spitz Alemão era criado pela Rainha Vitória:

“A pelagem de um cachorro é grossa e longa e parece se destacar de seu corpo. Sua cauda se curva e fica perto de suas costas. Suas orelhas são eretas e pequenas e ele tem uma cabeça de raposa. Suas pernas e costas são bastante curtas e sua aparência geral é de um cão quadrado e grosso. Apesar de todos esses fatores, ele parece ter a energia de um gatinho. ”

Carson I. A. Ritchie escreveu um livro intitulado “British Dog - Its History from Earliest Times”:

1. Em 1838, depois de ser coroada, a rainha Vitória correu para casa da abadia, tirou suas vestes majestosas e deu banho em seus pomerânios.

2. Em 1889, antes de entrar no show Crufts com os três cães, a Rainha fez uma visita a Florença, onde encontrou uma raça de cachorro de brinquedo chique local.

3. Em 1891, Nino, Fluffy e Gena eram os três Pomeranos da Rainha que foram exibidos em Crufts.

4. Em 1892, os cães foram inscritos no mesmo evento. ”


A Rainha parou de exibir seus amados cães depois que vários deles contraíram cinomose e morreram. Ela suspeitou que um ou mais de seus cães trouxeram a doença de volta para o canil quando eles se envolveram em uma exposição canina no início daquele ano.


O nome do canil Windsor agora é propriedade da Rainha Elizabeth II.


O mais relevante é que no mesmo ano em que a Rainha deu inicio a sua criação, um foi registrado pela primeira vez no livro de genealogia do Amercian Kennel Club-AKC, pois antes desta data eram apenas reconhecidas suas variedades maiores em seu país de origem e na Inglaterra.


Durante os anos de 1900 até os anos de 1930, a quantidade de cães dessa raça aumentou muito nas exposição de cães e campeonatos nacionais da Grã-Bretanha. Foi durante esse tempo que o padrão da raça foi estabelecido..



VOLTAR PARA HOME



Fontes:

https://www.germanspitzandpomeranianproject.org/queen-victoria-s-poms

https://www.rct.uk/collection/2105459/marco-queen-victorias-pet-pomeranian-dog-at-the-royal-kennels-windsor-1890

https://pomeranian.org/royalty/













Conhece as nossas Redes Sociais?

Postamos diariamente dicas bem legais e importantes, informações sobre a criação e, é claro, nossos filhotes disponíveis!

  • Facebook
  • Instagram

Vamos conversar ?

A decisão de adquirir um cãozinho é muito importante.  É uma nova vida que irá fazer parte da sua! Por isso, convidamos você a conversar conosco :)

WhatsApp e Celular
51-999975488